O nome Cristão de nossos filhos

O NOME CRISTÃO DE NOSSOS FILHOS!

Hoje em dia é muito comum os pais procurarem a Igreja para batizarem seus filhos e já terem um nome escolhido para os mesmos. É uma situação perfeitamente normal, visto que desde a gravidez da mãe começa a se esboçar na mente dos pais e familiares sugestões mais ou menos sadias. Digo mais ou menos sadias, porque infelizmente algumas escolhas não são motivadas por motivos cristãos – como seria de se esperar – mas por motivos de moda (ex: jogador de futebol, atriz de novela etc), de tradições estranhas ao cristianismo ao qual aderem, ou sem o suficiente discernimento das implicações até mesmo psicológicas sobre nossas crianças.

A Igreja nos alerta sobre o dever de escolher bem o nome de nossos filhos: “Cuidem os pais, os padrinhos e o pároco para que não se imponham nomes alheios ao senso cristão” (Código de Direito Canônico, cân. 855).

É inegável que a escolha dos nomes é importantíssima dentro do cristianismo. Diz-nos a Igreja: “Deus chama a cada um por seu nome (Is 43, 1; Jo 10, 3). O nome de todo homem é sagrado. O nome é o ícone (a imagem) da pessoa. Exige respeito, em sinal da dignidade de quem o leva. O nome recebido é um nome eterno. No Reino, o caráter misterioso e único de cada pessoa marcada com o nome de Deus resplandecerá em plena luz” (Catecismo da Igreja Católica n. 2158-2159). E a Bíblia nos diz a respeito que “ao vencedor… darei uma pedrinha branca na qual está escrito um nome novo, que ninguém conhece, exceto aquele que o recebe” (Ap 2, 17).

Este nome novo é o nosso nome de Batismo, que permanecerá para sempre assim como a marca indelével (que não se apaga) que o santo batismo nos imprime. É um nome sagrado, isto é, que foi santificado por Deus através do sacramento e que nos configura (nos coloca junto) a Cristo nosso Salvador. Deus na eternidade nos chamará por este nome! Por tudo isso se exige respeito com o nome que herdamos de nossos pais. Daí a importância de escolhê-lo bem.

A Igreja nos diz que o nome a ser escolhido pelos pais “pode ser o de um santo, isto é, de um discípulo que viveu uma vida de fidelidade exemplar ao seu Senhor. O nome de Batismo pode também exprimir um mistério cristão ou uma virtude cristã” (n. 2156); ou seja, uma pessoa ou algo dos mistérios cristãos como: Vitória (que lembra a Páscoa e a Ressurreição), Círio (Pascal), Natalino; nomes bíblicos (Josué, Judite, Maria, José, Miguel, Gabriel, Rafael, Isabel, Ester, Tobias, Emanuel, Zacarias, Isaías, Jeremias, Jacó, Benjamim, Abel, Adão, Eva, Natanael, Felipe, André, Pedro, João, Tiago, Bartolomeu) etc.

Quando se escolhe o nome de um santo ou santa, se ganha no Céu alguém que patrocina nossas causas e necessidades (intercessor) e que serve como modelo em nossa caminhada rumo a Pátria celeste (n. 2165).

Por fim, o Apóstolo São João no livro do Apocalipse nos narra esta bonita visão dos redimidos (salvos): “Tive esta visão: eis que o Cordeiro (que é Cristo) estava de pé sobre o Monte Sião (que é o Céu) com os cento e quarenta e quatro mil (que é o número simbólico dos salvos) que traziam escrito sobre a fronte o nome dele e o nome de seu Pai” (14, 1).

A Paróquia Nossa Senhora da Piedade e a Pastoral do Batismo deseja a todos os pais e padrinhos que na oração e entrega à vontade de DEUS, consigam achar o melhor nome possível para o(a) filho(a) que desejam batizar, e que este momento tão importante em suas vidas permaneça para sempre. Amém.


Desenvolvido por Origy Networks – Criação de sites e propaganda