Nos tempos do anticristo

NOS TEMPOS DO ANTICRISTO IRÃO TOLERAR TUDO, MENOS A VERDADE DO CRISTIANISMO

“É exatamente isto que fará o Anticristo no tempo de seu reinado: transferirá o seu reinado para Jerusalém, assentar-se-á no templo de Deus, enganando os seus adoradores, fazendo com que creiam que é o Cristo” [Santo Ireneu de Lião, Contra as heresias, Livro V, 25, 4, 587].

“Nos tempos do Anticristo, a Igreja de Deus sobre a terra, como bem podemos imaginar, verá fortemente reduzido o número aparente de seus fiéis, em razão da deserção dos poderes deste mundo. Esta deserção começará por uma indiferença a toda forma de cristianismo, sob a aparência de tolerância universal. Mas tal tolerância não procederá de um verdadeiro espírito de caridade e indulgência, mas de um desígnio de minar o cristianismo pela multiplicação e o fomento das seitas. Essa pretensa tolerância irá muito além de uma justa tolerância, inclusive no que toca às diferentes seitas de cristãos. Pois os governos pretenderão ser indiferentes a todas e não darão proteção preferencial a nenhuma. Todas as Igrejas estabelecidas serão deixadas de lado. Da tolerância das mais terríveis heresias passarão logo à tolerância do islamismo, do ateísmo e, por fim, à perseguição explícita da verdade do cristianismo” [FONTE: livro “A Idéia Patrística do Anticristo”, Cardeal Newman – Cf. apêndice trecho de uma carta interessante escrita por Samuel Horsley no final do século XVIII].

“No mesmo instante em que se faça possível o domínio universal em sentido pleno, também será realmente possível o Anticristo. Uma organização mundial poderá trazer a mais funesta e insuperável de todas as tiranias com o estabelecimento definitivo do reinado do Anticristo. O Estado mundial do Anticristo será um Estado totalitário num sentido extremo. A potentia saecularis, o poder mundano, seria segundo afirma Tomás de Aquino, o verdadeiro instrumento do Anticristo” – [PIEPER, Josep. El fin del tiempo. Meditación sobre la filosofía de la historia. Barcelona: Ed. Herder, 1998].

“Estabelece logo (o apóstolo) a verdade, a dizer: “Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniqüidade” (II Tessalonicenses 2, 1-3). “entenda-se a apostasia ou separação do Império Romano, a quem todo mundo estava submetido(…) Mas como pode ser isto, sendo que já se passaram muitas centúrias desde que os gentios se apartaram do Império Romano, e, todavia, o Anticristo ainda não veio. Digamos que o Império Romano ainda segue de pé, mas mudada sua condição temporal em espiritual, como disse São Leão papa em um sermão sobre os apóstolos. Por conseguinte, a separação do Império Romano há de entender-se, não somente na ordem temporal, senão também espiritual, a saber: da fé da Igreja Romana. E este é um sinal significativo, pois assim, como Cristo veio quando o Império Romano senhoreava sobre todas as nações, assim, ao contrário, o sinal do Anticristo é a separação ou apostasia dele (isto é, da fé da Igreja Romana). (…) da mesma maneira, em todas as perseguições que a Igreja sofreu, os tiranos foram como figura do Anticristo, em que ele estava latente; e assim, toda aquela malícia, que estava escondida neles, se fará patente no tempo do Anticristo. (…) Assim, o Anticristo… se sentará no templo. Mas em que templo? Acaso não foi este destruído pelos Romanos? Por isso, alguns dizem que o Anticristo é da tribo de Dan, que não se nomeara entre as outras (Ap 12, 7); e por isso, também os judeus o receberão primeiro, e reedificarão o templo em Jerusalém, e assim se cumprirá a profecia de Daniel: “e estará no templo a abominação da desolação” (Mt 27, 24). Mas alguns dizem que nunca será reedificada Jerusalém, senão que durará a desolação até a consumação e fim do mundo. Crença também admitida por alguns judeus; por isso, a explicação que dão “no templo de Deus” se refere a Igreja, por que muitos eclesiásticos receberão o Anticristo” [FONTE: SÃO TOMÁS DE AQUINO – COMENTARIO A LA SEGUNDA EPÍSTOLA A LOS TESALONICENSES – Lección 1: 2Tessalonisenses 2, 1-5], ADVERSUS HAERESES.

Desenvolvido por Origy Networks – Criação de sites e propaganda