Critérios para ser catequista

CRITÉRIOS PARA SER CATEQUISTA

http://mafaoli.blogs.sapo.pt/12483.html

Chegado ao fim do ano paroquial, eis que um novo desafio se coloca às nossas paróquias: São necessários novos catequistas para o novo ano! Quem? Quantos? …

Não poderá ser uma escolha feita levianamente, como muitas vezes acontece, porque os resultados e conseqüências são por vezes irreparáveis.

No nº 15 “Catechesi Tradendae”, o Papa João Paulo II diz-nos que a Catequese é uma “tarefa verdadeiramente primordial da missão da Igreja. Que ela é convidada a consagrar à catequese os seus melhores recursos de pessoal e de energias, sem poupar esforços, trabalhos e meios materiais, para organizá-la melhor e de formar para a mesma, pessoas qualificadas”.

Em virtude da importância do catequista na vida da Igreja, é fundamental que se definam critérios para a sua escolha.

Sendo assim e, respondendo aos anseios de nossos padres e catequistas, devemos seguir os seguintes critérios:

• Ser convidado e entrevistado pelo pároco para que o futuro catequista saiba que não estará sozinho e que sua missão está interligada à missão do pastor.

• Ter recebido os sacramentos de iniciação cristã: Batismo, Eucaristia e Crisma. Os responsáveis pela escolha dos novos catequistas devem usar o bom senso, pois, se querem uma comunidade madura, esforcem-se para chamar pessoas maduras na fé.

• Se constituiu família, que tenha recebido o sacramento do Matrimônio.

• Ter vida sacramental e litúrgica testemunhando, assim, a sua inserção na comunidade.

• Colocar a catequese como prioridade, pois assim, não deixará de participar das reuniões, dos eventos e dos retiros.

• Comprometer-se em aperfeiçoar continuamente a sua formação catequética.

• Ter disponibilidade de tempo para participar das atividades da catequese, fazendo uma programação que dê prioridade: à formação, à preparação dos encontros catequéticos, à participação em reuniões e em celebrações litúrgicas.

• Ter aptidões naturais, qualidades humanas, intelectuais e psicopedagógicas.

• Cultivar o espírito de obediência e respeito às diretrizes referentes à Catequese, tanto ao nível da Igreja Universal, quanto ao nível da Igreja Particular.

É importante saber discernir no momento da escolha, pois o catequista é alguém que presta um serviço eclesial ao ser agente de transmissão da fé e, por conseqüência, edificador da Igreja, onde está presente o Mistério de Deus.

Desenvolvido por Origy Networks – Criação de sites e propaganda