Nota sobre o ministro da Unção dos Enfermos

 A todos os pastores da Igreja Católica – nota sobre o ministro da Unção dos Enfermos

Da Congregação Vaticana para a Doutrina da Fé

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 24 de outubro de 2005

Publicamos o texto na íntegra de uma nota da Congregação Vaticana para a Doutrina da Fé sobre o ministro do Sacramento da Unção dos Enfermos.

Datada de 11 de fevereiro passado, o texto difundiu-se na edição de sexta-feira do jornal do Vaticano «L’Osservatore Romano».

Acompanha a nota, dirigida aos Dicastérios da Cúria Romana, às Conferências Episcopais e aos Sínodos Orientais, uma carta que também publicamos na continuação.

Ambos textos levam a firma do então prefeito de tal Dicastério, o Cardeal Joseph Ratzinger.

* * *

O Código de Direito Canônico no cânon 1003 parágrafo 1 (Cfr. Também cân. 739 parágrafo 1 do Código dos Cânones das Igrejas Orientais) recolhe exatamente a doutrina expressada pelo Concílio Tridentino (Sessão XIV, cân. 4: DS 1719; cf. também o Catecismo da Igreja Católica, n. 1516), segundo a qual só os sacerdotes (bispos e presbíteros) são ministros do Sacramento da Unção dos Enfermos.

Esta doutrina é definitive tenenda. Nem diáconos nem leigos por isso podem exercer tal ministério e qualquer ação neste sentido constitui simulação do sacramento.

Roma, desde a Sede da Congregação para a Doutrina da Fé, 11 de fevereiro de 2005, na memória da Virgem de Lourdes,

+JOSEPH Card. RATZINGER

Prefeito

+ANGELO AMATO, S.D.B.

Arcebispo titular de Sila

Secretário

Fonte: ZENIT.org

Desenvolvido por Origy Networks – Criação de sites e propaganda