Desabafo da professora

Depois de ler o artigo “Incêndio nas escolas”, uma professora me enviou um e-mail com um desabafo comovente. Graduada em psicologia e educação, ela reconhece que “há um enfraquecimento das figuras de autoridade, inclusive no ambiente escolar”, e admite desânimo: “Convivo diariamente com muitas professoras que contam as horas para terminar o dia, vibram quando tem um feriado na semana e sabem quantos anos e dias faltam para se aposentar. A impressão é que não aguentam mais e estão fugindo da tortura. Perdeu-se o gosto. Tenho me questionado: Por que? O que está acontecendo para o professor encarar como árduo o seu dia e desejar preencher tão rápido as lacunas do tempo de sua aposentadoria? Talvez porque sua carga tem sido demais – ter que ser pai e mãe, profeseducar, separar as brigas e ainda assim, ouvir desacato e muitas vezes acusado pelas famílias de incapaz, mal profissional, culpado pela deficiente aprendizagem do filho, entre outros despautérios”.

É lamentável ler isto. Pouco adianta investir no ensino com os royalties do petróleo ou outra coisa, sem um ambiente de respeito na escola. Esta educação depende do pai e da mãe. Após advertir: “Filhos, o dever cristão de vocês é obedecer ao seu pai e a sua mãe”, a Bíblia lembra: “Pais, não tratem os seus filhos de um jeito que faça com que eles fiquem irritados. Pelo contrário, vocês devem criá-los com a disciplina e os ensinamentos cristãos” (Efésios 6). Por que as crianças estão irritadas, iradas, desobedientes? Por falta do “não”, da censura, da disciplina. Já diziam: “Eduque a criança no caminho que deve andar, e até o fim da vida não se desviará dele” (Provérbios 22.6). Não pelo autoritarismo e violência – coisa do pai da desobediência, o Diabo, mas pela autoridade e amor que vem de Deus. “Tenho me questionado e procurado uma luz”, lamenta a professora, “pois conviver assim, neste nível de insatisfação e estresse só desqualifica a educação e traz adoecimento da classe”. Que possamos encontrar esta luz!

Marcos Schmidt
pastor luterano

[email protected]

Nenhum comentário ainda

Comentários desativados

Desenvolvido por Origy Networks – Criação de sites e propaganda