Maria: “modelo de fé, caridade e união com Cristo”

Audiência geral, quarta-feira, 23 de outubro  de 2013, Jéssica Marçal, com Rádio Vaticano / Da Redação

Francisco falou de Maria como modelo de fé, caridade e união com Cristo

O tema da catequese desta quarta-feira, 23, do Papa Francisco com os fiéis no Vaticano foi dedicado a Maria. O Santo Padre falou sobre Nossa Senhora como imagem e modelo da Igreja, concentrando-se em três de suas características: modelo de fé, de caridade e de união com Cristo.

Francisco lembrou que Maria era uma moça que esperava de todo coração a redenção de seu povo, mas nem ela sabia o desejo de Deus de que ela se tornasse a Mãe do Redentor. E na Anunciação, ela disse o seu “sim”, aceitando o projeto de Deus em sua vida, momento a partir do qual sua fé recebe uma luz nova: Jesus Cristo.

“A fé de Maria é o cumprimento da fé de Israel, nela está justamente concentrado todo aquele caminho, toda aquela estrada daquele povo de fé, que esperava a redenção e neste sentido é o modelo de fé da Igreja, que tem como centro Cristo, encarnação do amor infinito de Deus”.

E toda esta fé foi vivida por Maria na simplicidade das mil ocupações e preocupações cotidianas de toda mãe. O relacionamento entre ela e Deus se desenvolveu justamente nesta existência normal de Nossa Senhora que, como disse o Papa, sempre viveu imersa no mistério de Deus, colocando em prática toda a vontade do Senhor.

Além de ser um modelo de fé, Francisco lembrou Maria como exemplo de caridade. Ele citou o momento da Visitação, quando Maria levou não somente sua ajuda material, mas o próprio Cristo.

“Levar Jesus àquela casa queria dizer levar a alegria plena. Nossa Senhora quer trazer também a nós o grande presente que é Jesus e com Ele nos traz o seu amor, a sua paz, a sua alegria. Assim é a Igreja. A Igreja não é um negócio, uma agência humanitária ou uma ONG, mas enviada a levar Cristo e o seu Evangelho a todos”.

Um último aspecto destacado pelo Papa foi a união de Maria a Cristo, lembrando que todas as suas atividades eram realizadas em perfeita comunhão com Ele. E esta união permaneceu até o fim, até o Calvário.

“Peçamos ao Senhor que nos doe a sua graça, a sua força, a fim de que na nossa vida e na vida de cada comunidade eclesial reflita-se o modelo de Maria, Mãe da Igreja”.

Nenhum comentário ainda

Comentários desativados

Desenvolvido por Origy Networks – Criação de sites e propaganda