Santa Teresinha do Menino Jesus

« “Que a espada do espírito, que é a palavra de Deus, fique perpetuamente em nossa boca e em nossos corações.” Se estivermos lidando com uma alma desagradável, não desanimemos, não a deixemos nunca, Tenhamos sempre na boca “a espada do espírito” para repreendê-la por seus erros; não abandonemos as coisas para ficar descansados; combatamos sempre, mesmo sem esperança de ganhar a batalha. Que importa o sucesso? O que nos pede o bom Deus é que não nos abandonemos às fadigas da luta, é que não desanimemos, dizendo: “Tanto pior! nada se tira dela, deve-se desistir”. Oh! isso é covardia; é preciso cumprir o dever até o fim. »

« Eu era ainda bem pequena, quando minha tia me deu para ler uma história que me surpreendeu muito. Vi, efetivamente, que se louvava a professora de um internato, porque era capaz de se sair bem, com habilidade, sem ferir ninguém. Notei sobretudo esta frase: “Ela dizia a esta: ‘Você não está errada’; e à outra: ‘Você tem razão'”. E eu pensava comigo: Não é bem assim! Essa professora deveria nada temer e dizer a suas filhinhas que estavam erradas, quando fosse verdade.

E agora minha opinião continua a mesma. Sou mais maldosa, confesso, pois é sempre tão fácil não dar razão às ausentes, e isso acalma imediatamente aquela que se queixa. Sim, mas… é justo o contrário que faço. Se não sou amada, paciência! Digo a verdade inteira; que não venham me procurar, se não quiserem sabê-la. »

« A bondade não deve degenerar em fraqueza. Quando se ralhou com justiça, é necessário não voltar atrás, sem se deixar enternecer a ponto de se atormentar por ter causado dor, por ver sofrer e chorar. Correr atrás da aflita para consolá-la é lhe causar mais mal do que bem. Deixá-la entregue a si mesma é forçá-la a recorrer ao bom Deus para ver os próprios erros e humilhar-se. De outra forma, habituada que estaria a receber consolação, depois de uma repreensão merecida, ela continuaria a agir, nas mesmas circunstância, como uma criança mimada que sapateia e chora até que a mãe venha enxugar-lhe as lágrimas. »

Thérèse de Lisieux / Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face, “Obras completas”.

 

Sobre o Coração de Jesus [“Santa Teresinha em Gotas”, Pe. Pedro Teixeira Cavalcante, Ed. Paulus, SP, pp. 104-107]

Não é para o primeiro lugar, mas para o último que eu me lanço; em lugar de avançar como o fariseu, repito, cheia de confiança, a humilde prece do publicano; mas, sobretudo, imito a conduta de Madalena, sua admirável ou, antes, sua amorosa audácia, que encanta o Coração de Jesus e seduz o meu. (MC.36v)

Sim, aquele que ama Jesus é toda sua família. Ele encontra nesse Coração único, que não tem semelhante, tudo o que deseja. Ele encontre nele seu céu! (CT.130)

Para mim acho que a perfeição é fácil de se praticar, porque compreendi que basta pegar Jesus pelo coração… (CT. 191)

Quando vejo Madalena avançar diante de numerosos convivas e molhar, com suas lágrimas, os pés de seu Mestre adorado, que ela toca pela primeira vez, sinto que seu coração compreendeu os abismos de amor e de misericórdia do Coração de Jesus e que, mesmo sendo pecadora como era, esse Coração de amor está não somente disposto a perdoá-la, mas ainda a lhe prodigalizar as benesses de sua intimidade divina, a elevá-la aos mais altos cumes da contemplação. (CT.247)

Desde que me foi dado compreender também o amor do Coração de Jesus, confesso-lhe que ele rechaçou de meu coração todo temor. (CT.247) 671.

Você quer que no céu eu interceda por você ao Sagrado Coração, fique certa que não esquecerei de lhe dar seus recados e de reclamar tudo quanto for necessário, para você se tornar uma grande santa. (CT.257)

Ah, como gostaria de fazê-lo compreender a ternura do Coração de Jesus, o que Ele espera de você. (CT.258)

O amor que não teme, que adormece e se esquece sobre o Coração de seu Deus, como uma criancinha… (PN.3,31-32)

Junto do teu Coração Divino, esqueço tudo que passa, Não me apavoro com os temores da noite. Ah, dai-me, Jesus, nesse Coração, um lugar só por hoje! (PN.5,7)

És tu mesma que escolhi para ser de Jesus a irmã. Queres lhe fazer companhia? Repousarás sobre meu coração… (PN.13,3)

E se, por vezes, Jesus adormece tu repousarás perto dele. Seu coração divino que sempre vela te servirá de doce apoio. (PN. 13,14)

Ó Coração de Jesus, tesouro de ternura És tu minha felicidade, minha única esperança, Tu que soubeste encantar minha terna juventude Fica ao meu lado até à última noite. (PN.23,6)

É na tua bondade sempre infinita que quero me perder, Ó Coração de Jesus! (PN.23,6)

Para dar valor aos meu sacrifícios Quero jogá-los no teu Divino Coração Tu não achaste teus anjos sem mancha No meio dos trovões deste tua lei! Em teu Coração Sagrado, Jesus, eu me escondo Eu não temo, minha virtude és tu!… (PN.23,7)

Minha alma exilada, deixando esta vida Quereria fazer um ato de amor E, depois, voando para o céu, sua pátria Entrar no teu coração sem nenhum retorno. (PN.23,8) 682.

Mas as ondas de teu Coração para mim não têm dique! (PN.24,18) 683.

Ó meu divino Salvador Adormeço sobre teu Coração Pois Ele é meu!… (PN.24,20)

Dá-me para te amar teu próprio divino Coração! (PN.24,31)

Esquecendo-me, encantarei teu Coração! (PN.31,4)

Adormecer sobre teu Coração, pertinho de teu Rosto Eis o meu céu! (PN.32,4)

E deixa-me no meu divino delírio. Ah, deixa-me esconder-me no teu Coração! (PN.33,3)

Para mim teu coração é mais que maternal! (PN.36,2)

Teu Coração, que guarda e dá a inocência Não poderia enganar minha confiança! (PN.36,4)

Do triste exílio aceito as provações Para te encantar e consolar teu coração! (PN.41,1)

Os tesouros infinitos de seus méritos me pertencem, eu vo-los ofereço com alegria, suplicando-vos que só me olheis através da Face de Jesus e no seu Coração abrasado de Amor. (Or.6)

Quero trabalhar só por vosso amor, com a única finalidade de vos agradar, de consolar vosso Coração Sagrado… (Or.6)

Após ter vindo, assim, cada noite aos pés de vosso Altar, chegarei enfim à última noite de minha vida, então começará para mim o dia sem ocaso da eternidade, quando repousarei sobre vosso Divino Coração das lutas do exílio!… (Or.7)

É só Jesus escondido sob os véus da branca hóstia quem poderá me dar a força, para marchar para a morte… Quando eu sentir seu Divino Coração bater perto do meu, parece-me que o fogo de seu amor me fará suportar, com coragem, o ardor da fogueira… (RP.3,18v)

Minha bondade sem igual Queria que o pecador E a alma virginal Repousassem sobre meu coração. (RP.4,12)

Se o amável Menino vos acaricia Se Ele vos aproxima de seu coração E se, por vezes, Ele vos deixa De tudo fazei vossa felicidade. (RP.5,12)

Nenhum comentário ainda

Comentários desativados

Desenvolvido por Origy Networks – Criação de sites e propaganda