Santos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael

A Sagrada Escritura só nos indica o nome de três anjos: São Miguel, São Gabriel e São Rafael. Dos outros conhecemos muitas das suas atuações e experimentamos o seu benéfico influxo, mas desconhecemos os seus nomes. Algo mais, que se saiba a este respeito, vem-nos por revelações particulares e estas só nos dão garantia de autenticidade quando aprovadas pela Santa Igreja. Contentemo-nos, agora, com o que a Revelação Oficial nos ensina.

São Miguel é apresentado na Escritura como o Príncipe das milícias celestes, o defensor da glória do Senhor. Lemos no Apocalipse: «Houve uma batalha no céu: Miguel e os seus Anjos guerrearam contra o Dragão. O Dragão batalhou, juntamente com os seus Anjos, mas foi derrotado e não se encontrou mais um lugar para eles no céu» (Ap 12, 7-8). Miguel é o Anjo do Povo de Deus, o seu Defensor no tempo da angústia (Dan 10, 12-21). «Naquele tempo surgirá Miguel, o grande príncipe, constituído defensor dos filhos do seu povo, e será tempo de angústia qual jamais houve» (Dan 12, 1). A Igreja é o novo Israel, o povo de Deus. Miguel é chamado a defendê-la contra os seus inimigos internos e externos. Vivemos um tempo quase apocalíptico, em que o «Dragão» e a apostasia se apoderam de muitas almas e querem sacudir o edifício da Igreja. Por isso, mais necessária se toma a intervenção do chefe das milícias celestes e protetor da Santa Igreja. O Papa Leão XIII mandou rezar no fim da missa uma oração a São Miguel Arcanjo, príncipe das milícias celestes, para nos proteger no combate contra Satanás e os outros espíritos malignos que vagueiam pelo mundo para perder as almas. Esta prática esteve em vigor durante 80 anos. São Miguel foi constituído por Paulo VI (23.4.1976) padroeiro principal dos Agentes de Segurança Pública em toda a Nação Portuguesa – cf. Cruzada, Julho 1978, Supl, p. 11 (Pio XII já fizera o mesmo com a Itália, em 1949).

São Gabriel é o Anjo da Encarnação. Foi ele que anunciou a Daniel que daí a 70 semanas havia de nascer o Messias Salvador (Dan 9, 20-27). Apareceu a Zacarias, comunicando-lhe que a sua esposa Isabel, apesar da idade avançada, ia ser mãe do Precursor (Lc 1, 11-22): «Eu sou Gabriel: assisto diante de Deus e fui enviado para anunciar-te esta boa nova» (Lc 1, 19). Ele é, sobretudo, o Anjo que anuncia o mistério da Encarnação e que pede a Nossa Senhora o consentimento para ser Mãe de Deus. É ele que pela primeira vez profere aquelas palavras que todas as gerações hão-de repetir no decurso dos séculos para saudar e louvar a Virgem de Nazaré: «Ave, cheia de graça. O Senhor é convosco» (Lc 1, 28). Quando rezarmos a Ave-Maria, unamo-nos a este Anjo; que ele nos ensine a cumprimentar Maria com a mesma emoção e piedade com que ele o fez.

São Rafael é o Anjo benfazejo que acompanha o jovem Tobias na sua viagem desde Nínive até a Média, que o defende dos perigos e que patrocina o seu casamento com Sara. É ele que tira da cegueira o velho Tobias. Dá-se a conhecer ao seu jovem protegido com estas palavras: «Louvai a Deus do céu e agradecei-lhe por ter usado de misericórdia convosco! A oração, com o jejum e a esmola, vale mais que os tesouros de ouro. A esmola liberta da morte; mas quem comete pecados e injustiças é inimigo da sua alma». E ao pai disse: «Quando oravas com lágrimas e sepultavas os mortos, era eu quem apresentava ao Senhor as tuas preces. Agora o Senhor Deus mandou-me para te curar. Sou o Anjo Rafael, um dos sete Anjos que assistimos diante do Senhor» (Tob 5-12). Peçam-lhe os jovens que os acompanhe nos vaivéns da vida e que os ajude nos problemas do noivado. Que os médicos e enfermeiros experimentem a sua proteção no trato com os doentes e que os viandantes o tenham como companheiro das suas jornadas.

Honrando os Anjos, exaltemos o poder de Deus, Criador do mundo visível e invisível, pois – como diz o Prefácio da Missa de hoje – «resulta em glória para Vós a honra que prestamos a eles como criaturas dignas de Vós; e na sua inefável beleza, Vós mostrais como sois grande e digno de ser amado sobre todas as coisas».

ORAÇÃO A SÃO MIGUEL ARCANJO
São Miguel Arcanjo, protegei-nos no combate, cobri-nos com vosso escudo, contra os embustes e ciladas do demônio. Subjugue-o, Deus,  instantemente o pedimos e vós, príncipe da milícia celeste, precipitai no inferno a Satanás e a todos os outros espíritos malignos que andam pelo mundo para perder as almas. Amém.
São Miguel Arcanjo, protegei-nos na luta para que não pereçamos no tremendo juízo.
Sacratíssimo Coração de Jesus, tende piedade de nós! (3x)

 

HIERARQUIA DOS ANJOS  

No Cristianismo os anjos foram estudados de acordo com diversos sistemas de classificação em coros ou hierarquias angélicas. A mais influente de tais classificações com 9 coros foi estabelecida por Dionísio, o Areopagita entre os séculos IV e V, em seu livro De Coelesti Hierarchia. Dionísio foi um dos primeiros a propor um sistema organizado do estudo dos anjos e seus escritos tiveram muita influência, mas foi precedido por outros escritores, como São Clemente, Santo Ambrósio e São Jerônimo. Na Idade Média surgiram muitos outros esquemas, alguns baseados no do Areopagita, outros independentes, sugerindo uma hierarquia bastante diferente. Alguns autores acreditavam que apenas os anjos de classes inferiores interferiam nos assuntos humanos. No Cristianismo a fonte primária ao estudo dos anjos são as citações bíblicas, embora existam apenas sugestões ambíguas para a construção de um sistema como ele se desenvolveu em tempos posteriores. Os anjos aparecem em vários momentos da história narrada na Bíblia, como quando três anjos apareceram a Abraão. Isaías fala de serafins; outro anjo acompanhou Tobias; a Virgem Maria recebeu uma visita angélica na anunciação do futuro nascimento de Cristo, e o próprio Jesus fala deles em vários momentos, como quando sofreu a tentação no deserto e na cena do horto das oliveiras, quando um anjo lhe fortalecia antes da Paixão. São Paulo faz alusão a cinco ordens de anjos. Tradições esotéricas cristãs também foram invocadas para se organizar um quadro mais exato. As classificações propostas na Idade Média são as seguintes:

São Clemente, em Constituições Apostólicas, século I:
1. Serafins, 2. Querubins, 3. Éons, 4. Hostes, 5. Potestades, 6. Autoridades, 7. Principados, 8. Tronos, 9. Arcanjos, 10. Anjos, 11. Dominações.

Santo Ambrósio, em Apologia do Profeta David, século IV:
1. Serafins, 2. Querubins, 3. Dominações, 4. Tronos, 5. Principados, 6. Potestades, 7. Virtudes, 8. Anjos, 9. Arcanjos.

São Jerônimo, século IV:
1. Serafins, 2. Querubins, 3. Potestades, 4. Dominações, 5. Tronos, 6. Arcanjos, 7. Anjos.

Pseudo-Dionísio, o Areopagita, em De Coelesti Hierarchia, c. século V:
1. Serafins, 2. Querubins, 3. Tronos, 4. Dominações, 5. Virtudes, 6. Potestades, 7. Principados, 8. Arcanjos, 9. Anjos.

São Gregório Magno, em Homilia, século VI:
1. Serafins, 2. Querubins, 3. Tronos, 4. Dominações, 5. Principados, 6. Potestades, 7. Virtudes, 8. Arcanjos, 9. Anjos.

Santo Isidoro de Sevilha, em Etymologiae, século VII:
1. Serafins, 2. Querubins, 3. Potestades, 4. Principados, 5. Virtudes, 6. Dominações, 7. Tronos, 8. Arcanjos, 9. Anjos.

João de Damasco, em De Fide Orthodoxa, século VIII:
1. Serafins, 2. Querubins, 3. Tronos, 4. Dominações, 5. Potestades, 6. Autoridades (Virtudes), 7. Governantes (Principados), 8. Arcanjos, 9. Anjos.

São Tomás de Aquino, em Summa Theologica (1225-1274):
1. Serafins, 2. Querubins, 3. Tronos, 4. Dominações, 5. Virtudes, 6. Potestades, 7. Principados, 8. Arcanjos, 9. Anjos.

Dante Alighieri, na Divina Comédia (1308-1321):
1. Serafins, 2. Querubins, 3. Tronos, 4. Dominações, 5. Virtudes, 6. Potestades, 7. Arcanjos, 8. Principados, 9. Anjos.

De todas estas ordenações a mais corrente, derivada do Pseudo-Dionísio e de Tomás de Aquino, divide os anjos em nove coros ou ordens angelicais, agrupados em três tríades ou hierarquias.

 

PRIMEIRA HIERARQUIA: É formada pelos Santos Anjos que estão em íntimo contato com o CRIADOR. Dedicam-se a Amar, Adorar e Glorificar a DEUS numa constante e permanente frequência, em grau bem mais elevado que os outros Coros: Serafins, Querubins e Tronos.

SERAFINS: O nome “seraph” deriva do hebreu e significa “queimar completamente”. Segundo o conceito hebraico, o Serafim não é apenas um ser que “queima”, mas “que se consome” no amor ao Sumo Bem, que é o nosso DEUS Altíssimo. Na Sagrada Escritura os Santos Anjos Serafins aparecem somente uma única vez, na visão de Isaias: (Is 6, 1-2)

QUERUBINS: São considerados guardas e mensageiros dos Mistérios Divinos, com a missão especial de transmitir Sabedoria. No início da criação, foram colocados pelo CRIADOR para guardar o caminho da Árvore da Vida (Gn 3, 24). Na Sagrada Escritura o nome dos Santos Anjos Querubins é o mais citado, aparecendo cerca de 80 vezes nos diversos livros. São também os Querubins os seres misteriosos que Ezequiel descreve na visão que teve, no momento de sua vocação: (Ez 10, 12). Quando Moisés recebeu as prescrições para a construção da Arca da Aliança, onde o SENHOR habitou, o trono Divino foi colocado entre dois Querubins: (Ex 25, 8-9.18-19). Estas considerações atestam que os Querubins são conhecedores dos Mistérios Divinos.

TRONOS: Acolhem em si a Grandeza do CRIADOR e a transmitem aos Santos Anjos de graus inferiores. São chamados “Sedes Dei” (Sede de DEUS). Em síntese, os Tronos são aqueles Santos Anjos que apresentam aos Coros inferiores, o esplendor da Divina Onipotência.

 

SEGUNDA HIERARQUIA: São os Santos Anjos que dirigem os Planos da Eterna Sabedoria, comunicando aqueles projetos aos Anjos da Terceira Hierarquia, que vigiam o comportamento da humanidade. Eles são responsáveis pelos acontecimentos no Universo. Esta Hierarquia é formada pelos seguintes Coros de Anjos: Dominações, Potestades e Virtudes.

DOMINAÇÕES: São aqueles da alta nobreza celeste. Para caracterizá-los com ênfase, São Gregório escreveu: “Algumas fileiras do exército angélico chamam-se Dominações, porque os restantes lhe são submissos, ou seja, lhe são obedientes”. São enviados por DEUS a missões mais relevantes e também, são incluídos entre os Santos Anjos que exercem a “função de Ministro de DEUS”.

POTESTADES: É o Coro Angélico formado pelos Santos Anjos que transmitem aquilo que deve ser feito, cuidando de modo especial da “forma” ou “maneira” como devem ser feitas as coisas. Também são os Condutores da ordem sagrada. Pelo fato de transmitirem o poder que recebem de DEUS, são espíritos de alta concentração, alcançando um grau elevado de contemplação ao CRIADOR.

VIRTUDES: As atribuições dos Santos Anjos deste Coro, são semelhantes aquelas dos Santos Anjos do Coro Potestades, porque também eles transmitem aquilo que deve ser feito pelos outros Anjos, mas sobretudo, auxiliam no sentido de que as coisas sejam realizadas de modo perfeito. Assim, eles também têm a missão de remover os obstáculos que querem interferir no perfeito cumprimento das ordens do CRIADOR. São considerados Anjos fortes e viris. Quem sofre de fraquezas físicas ou espirituais, deve invocar por meio de orações, o auxílio e a proteção de um Santo Anjo do Coro das Virtudes.

 

TERCEIRA HIERARQUIA: É formada pelos Santos Anjos que executam as ordens do Altíssimo. Eles estão mais próximos de nós e conhecem a fundo a natureza de cada pessoa que devem assistir, a fim de poderem cumprir com exatidão a Vontade Divina: insinuando, avisando ou castigando, conforme o caso. Esta Hierarquia é formada pelos: Principados, Arcanjos e Anjos.

PRINCIPADOS: Os Santos Anjos deste Coro são guias dos mensageiros Divinos. Não são enviados a missões modestas, ao contrário, são enviados a príncipes, reis, províncias, Dioceses, de conformidade com o honroso título de seu Coro. No livro de Daniel são também apresentados como protetores de povos: (Dn 10, 13) Significa dizer, que são aqueles Anjos que levam as instruções e os avisos Divinos, ao conhecimento dos povos que lhe são confiados. Porém, quando esses mesmos povos recusam aceitar as mensagens do SENHOR, os Principados transformam-se em Anjos Vingadores, e derramam as taças da ira Divina sobre eles, de forma a reconduzi-los através do castigo e da dor, de volta ao DEUS de Amor e Misericórdia que eles abandonaram propositalmente.

ARCANJOS: A ordem tradicional dos Coros Angélicos coloca os “Arcanjos” entre os “Principados” e os “Anjos”. Pelas funções que desempenha, acreditamos que ele deve estar colocado no mais alto Coro dos Santos Anjos. Gabriel também é chamado de Arcanjo, e da mesma maneira que Miguel, através das páginas da Sagrada Escritura, vê-se que é conhecedor dos mais profundos Mistérios de DEUS, inclusive foi Gabriel quem Anunciou a MARIA que Ela estava cheia de graças e tinha sido escolhida pelo CRIADOR, para MÃE DE DEUS. Por outro lado, também Rafael é denominado pela Igreja como um Arcanjo. A respeito de Rafael, no Livro de Tobias, ele mesmo confirma que está diante de DEUS: “Eu sou Rafael, um dos sete Anjos que estão sempre presentes e tem acesso junto à Glória do SENHOR” (Tb 12, 15).

ANJOS: Os Santos Anjos recebem as ordens dos Coros superiores e as executam. Outro aspecto que não pode ser esquecido, é o fato de que os Santos Anjos, guardadas as devidas proporções, estão mais perto da humanidade e por assim dizer, convivendo conosco e prestando um serviço silencioso mas de valor incomensurável à cada pessoa. O CRIADOR inspirou o escritor sagrado no Livro Êxodo, da Bíblia Sagrada: “Eis que envio um Anjo diante de ti, para que te guarde pelo caminho e te conduza ao lugar que tenho preparado para ti. Respeita a sua presença e observa a sua voz, e não lhe sejas rebelde, porque não perdoará a vossa transgressão, pois nele está o Meu Nome. Mas se escutares fielmente a sua voz e fizeres o que te disser, então serei inimigo dos teus inimigos e adversário dos teus adversários” (Ex 23, 20-22).

 

SÚPLICA ARDENTE AOS SANTOS ANJOS

DEUS UNO e TRINO, Onipotente e Eterno!
Antes de recorrermos aos Vossos servos, os Santos Anjos, prostramo-nos na Vossa presença e Vos adoramos: PAI, FILHO e ESPÍRITO SANTO. Bendito e louvado sejais por toda a eternidade!
DEUS Santo, DEUS forte, DEUS Imortal: que todos os Anjos e homens, que por Vós foram criados, Vos adorem, Vos amem e permaneçam no Vosso serviço!
E Vós, MARIA, Rainha de todos os Anjos, aceitai benignamente as súplicas que dirigimos aos Vossos servos; apresentai-as ao Altíssimo Vós que sois a Medianeira de todas as graças e a Onipotência suplicante a fim de obtermos graça, salvação e auxílio. Amém.

Poderosos Santos Anjos, que por DEUS nos fostes concedidos para nossa proteção e auxílio, em nome da Santíssima TRINDADE nós vos suplicamos: Vinde depressa, socorrei-nos!
Nós suplicamos em nome de Preciosíssimo Sangue de nosso Senhor JESUS CRISTO: Vinde depressa, socorrei-nos!
Nós vos suplicamos pelo poderosíssimo nome de JESUS: Vinde depressa, socorrei-nos!
Nós vos suplicamos por todas as chagas de nosso Senhor JESUS CRISTO: Vinde depressa, socorrei-nos!
Nós vos suplicamos por todos os martírios de nosso Senhor JESUS CRISTO: Vinde depressa, socorrei-nos!
Nós vos suplicamos pela Palavra Santa de DEUS: Vinde depressa, socorrei-nos!
Nós vos suplicamos pelo coração de nosso Senhor JESUS CRISTO: Vinde depressa, socorrei-nos!
Nós vos suplicamos em nome do amor de DEUS tem por nós pobres: Vinde depressa, socorrei-nos!
Nós vos suplicamos em nome da fidelidade de DEUS por nós pobres: Vinde depressa, socorrei-nos!
Nós vos suplicamos em nome da misericórdia de DEUS por nós pobres: Vinde depressa, socorrei-nos!
Nós vos suplicamos em nome de MARIA, Mãe de DEUS e nossa Mãe: Vinde depressa, socorrei-nos!
Nós vos suplicamos em nome de MARIA, Rainha do Céu e da terra: Vinde depressa, socorrei-nos!
Nós vos suplicamos em nome de MARIA, vossa Rainha e Senhora: Vinde depressa, socorrei-nos!
Nós vos suplicamos pela vossa própria bem-aventurança: Vinde depressa, socorrei-nos!
Nós vos suplicamos pela vossa própria fidelidade: Vinde depressa, socorrei-nos!
Nós vos suplicamos pela vossa luta na defesa do Reino de DEUS: Vinde depressa, socorrei-nos!
Nós vos suplicamos: Protegei-nos com o vosso escudo!
Nós vos suplicamos: Defendei-nos com a vossa espada!
Nós vos suplicamos: Iluminai-nos com a vossa luz!
Nós vos suplicamos: Salvai-nos sob o manto protetor de MARIA!
Nós vos suplicamos: Guardai-nos no Coração de Maria!
Nós vos suplicamos: Confiai-nos às mãos de MARIA!
Nós vos suplicamos: Mostrai-nos o caminho que conduz à Porta da Vida: o Coração aberto de nosso Senhor!
Nós vos suplicamos: Guiai-nos com segurança à Casa do PAI Celestial!
Todos vós, nove coros dos Espíritos bem-aventurados: Vinde depressa, socorrei-nos!
Nossos companheiros especiais e enviados por DEUS: Vinde depressa, socorrei-nos!
Insistentemente vos suplicamos: Vinde depressa, socorrei-nos!
O Sangue Preciosíssimo de nosso Senhor e Rei foi derramado por nós pobres. Insistentemente vos suplicamos: vinde depressa, socorrei-nos!
O Coração de nosso Senhor e Rei bate por amor de nós pobres. Insistentemente vos suplicamos: vinde depressa, socorrei-nos!
Coração Imaculado de MARIA, Virgem puríssima e vossa Rainha bate por amor de nós pobres. Insistentemente vos suplicamos: vinde depressa, socorrei-nos!
SÃO MIGUEL ARCANJO: Vós, Príncipe dos exércitos celestes, Vencedor do dragão infernal, recebestes de DEUS força e poder para aniquilar, pela humildade, a soberba do príncipe das trevas. Insistentemente vos suplicamos que nos alcanceis de DEUS a verdadeira humildade de coração, uma fidelidade inabalável no cumprimento contínuo da vontade de DEUS e uma grande fortaleza no sofrimento e na penúria. Ao comparecermos perante o tribunal de DEUS – Socorrei-nos para que não desfaleçamos!
SÃO GABRIEL ARCANJO: Vós, Anjo da Encarnação, Mensageiro fiel de DEUS, abri os nossos ouvidos para que possam captar até as mais suaves sugestões e apelos da graça emanados do Coração amabilíssimo de nosso Senhor. Nós Vos suplicamos que fiqueis sempre junto de nós, para que, compreendendo bem a Palavra de DEUS descubramos o que Ele quer de nós. Fazei que estejamos sempre disponíveis e vigilantes – Que o Senhor, quando vier, não nos encontre dormindo!
SÃO RAFAEL ARCANJO: Vós que sois lança e bálsamo do amor divino, nós vos suplicamos, feri o nosso coração e depositai nele um amor ardente a DEUS. Que a ferida não se apague nele, para que nos faça perseverar todos os dias no caminho do amor – Que tudo vençamos pelo amor!
ANJOS PODEROSOS e nossos irmãos santos que servis diante do trono de DEUS, vinde em nosso auxílio.
– Defendei-nos de nós próprios, da nossa covardia e tibieza, do nosso egoísmo e ambição, da nossa inveja e falta de confiança, da nossa avidez na busca de abundância, do bem-estar e da estima pública. Desatai em nós as algemas do pecado e do apego às coisas terrenas. Tirai dos nossos olhos as vendas que nós mesmos lhes pusemos e que nos impedem de ver as necessidades do nosso próximo e a miséria do nosso ambiente, porque nos fechamos numa mórbida complacência de nós mesmos.
– Cravai no nosso coração o aguilhão da santa ansiedade por DEUS, para que não cessemos de procurá-Lo, com ardor, contrição e amor. Contemplai o Sangue do Senhor, derramado por nossa causa!
– Contemplai as lágrimas da vossa Rainha, choradas por nossa causa! Contemplai em nós a imagem de DEUS, desfigurada por nossos pecados, que Ele por amor imprimiu em nossa alma!
– Auxiliai-nos a reconhecer a DEUS, adorá-Lo, amá-Lo e servi-Lo! Auxiliai-nos na luta contra o poder das trevas que, disfarçadamente, nos envolve e aflige.
– Auxiliai-nos, para que nenhum de nós se perca permitindo assim que um dia nos reunamos todos, jubilosamente, na eterna Bem-Aventurança. Amém.
SÃO MIGUEL, assisti-nos com vossos Santos Anjos, ajudai-nos e rogai por nós!
SÃO GABRIEL, assisti-nos com vossos Santos Anjos, ajudai-nos e rogai por nós!
SÃO RAFAEL, assisti-nos com vossos Santos Anjos, ajudai-nos e rogai por nós!

Nenhum comentário ainda

Comentários desativados

Desenvolvido por Origy Networks – Criação de sites e propaganda