Papa Francisco diz aos jovens que o sexo não é um tabu, mas um dom de Deus

Por Walter Sánchez Silva
https://www.acidigital.com/noticias/papa-francisco-diz-aos-jovens-que-o-sexo-nao-e-um-tabu-mas-um-dom-de-deus-77086

Papa Francisco. Foto: ACI Prensa

Vaticano, 19 Set. 18 / 10:30 am (ACI).- Em um diálogo com um grupo de jovens franceses, o Papa Francisco explicou que o sexo é um dom de Deus que permite dar vida e expressar o amor entre um homem e uma mulher no casamento.

Em um encontro com os jovens da Diocese de Grenoble-Vienne (França), recebidos em audiência em 17 de setembro, o Santo Padre respondeu algumas perguntas sobre vários temas, entre elas, duas relacionadas ao amor e à sexualidade.

“A sexualidade, o sexo, é um dom de Deus. Nada de tabus. É um dom de Deus, um dom que o Senhor nos dá. Tem dois propósitos: amar e gerar vida. É uma paixão, é o amor apaixonado. O verdadeiro amor é apaixonado. O amor entre um homem e uma mulher, quando é apaixonado, leva você a dar a vida para sempre. Sempre. E a dá-la com o corpo e a alma”, sublinhou o Papa no começo da sua explicação.

“Quando Deus criou o homem e a mulher, a Bíblia diz que os dois são a imagem e semelhança de Deus. Ambos, não somente Adão ou somente Eva, mas ambos. E Jesus vai mais longe e diz: por isto o homem, e também a mulher, deixará seu pai e sua mãe e se unirão e serão’… uma só pessoa?… uma identidade?… uma só fé do matrimônio?… Uma só carne: esta é a grandeza da sexualidade”.

O Pontífice destacou que “se deve falar sobre a sexualidade assim. E se deve viver a sexualidade assim, nesta dimensão: do amor entre homem e mulher por toda a vida” no matrimônio.

“É verdade que as nossas fraquezas, nossas quedas espirituais nos levam a usar a sexualidade fora desse caminho tão bonito, do amor entre o homem e a mulher. Mas caíram, como todos os pecados. A mentira, a ira e a gula são pecados: pecados capitais. Mas esta não é a sexualidade do amor: é a sexualidade ‘coisificada’, separada do amor e usada para se divertir”.

O Papa disse que “é interessante como a sexualidade é o ponto mais bonito da criação, no sentido de que homem e mulher são criados à imagem e semelhança de Deus, e a sexualidade é a mais atacada pela mundanidade, pelo espírito do mal”.

“Diga-me: você viu, por exemplo – eu não sei se há em Grenoble – mas você viu uma indústria da mentira, por exemplo? Não. Mas uma indústria da sexualidade separada do amor, você viu isso? Sim! Tanto dinheiro é ganho com a indústria da pornografia, por exemplo”.

A pornografia, lamentou o Santo Padre, “é uma degeneração comparada ao nível em que Deus a colocou. E com este comércio se ganha muito dinheiro. Mas a sexualidade é grande: protejam sua dimensão sexual, sua identidade sexual. Protejam-na bem. E preparem-na para o amor, para inseri-la nesse amor que irá acompanhá-los por toda a vida”.

Francisco também contou um encontro que teve na Praça de São Pedro com um casal de idosos que celebravam o sexagésimo aniversário de casamento.

“Estavam radiantes! E eu perguntei: ‘Brigaram muito?’ – ‘Bem, às vezes …’ – ‘E vale a pena isto, o matrimônio?’ – E estes dois, que me olhavam, olharam um para o outro e, em seguida, voltaram o olhar novamente para mim, e eles tinham os olhos molhados, e me disseram: ‘Estamos apaixonados’. Depois de 60 anos!”.

O Papa também recordou o diálogo que teve com outro ancião, também com muitos anos de casado, que lhe disse: “Nós nos amamos tanto, tanto, e às vezes nos abraçamos. Nós não podemos fazer amor na nossa idade, mas nós nos abraçamos, nos beijamos”.

“Esta é a verdadeira sexualidade. Nunca separá-la do lugar tão lindo do amor. É preciso falar assim da sexualidade. Está bem?”, concluiu o Papa.

Nenhum comentário ainda

Comentários desativados

Desenvolvido por Origy Networks – Criação de sites e propaganda