Bispo condena “populismo” e “estatismo retrógrado” presente na América Latina

https://www.acidigital.com/noticias/bispo-condena-populismo-e-estatismo-retrogrado-presente-na-america-latina-66397

Dom Henrique Soares da Costa / Foto: Diocese de Palmares

REDAÇÃO CENTRAL, 23 Jul. 18 / 04:00 pm (ACI).- Às vésperas das eleições no Brasil e diante de um cenário na América Latina marcado por crises, por exemplo, na Nicarágua e na Venezuela, o Bispo de Palmares (PE), Dom Henrique Soares da Costa, lançou um alerta sobre esta realidade e convocou à oração.

Em uma recente publicação em sua página no Facebook, o Prelado afirmou que “muitos católicos, iludidos, apoiaram politicamente partidos e grupos com ideologias secularistas, anti-cristãs e ateias pensando que a utopia de uma sociedade sem classes e igualitária desses grupos justificaria tal opção”. “Triste e desastroso engano…”, assinalou.

Dom Henrique Soares observou como “o resultado na nossa América Latina é claro” e citou a “corrupção institucionalizada e defendida cega e metodicamente por verdadeiros devotos de corruptos e quadrilheiros, como no Brasil e na Argentina”.

Além disso, indicou como consequências a “narcoditadura cruel, como na Venezuela e na Bolívia”, a “ditadura sanguinária, como na Nicarágua”.

Conforme ressaltou o Bispo de Palmares, “em vários desses países, a Igreja está pagando um preço alto”. “E a pobre América Latina – especificou – condenada a viver assim, no atraso, no populismo, no estatismo mais retrógrado, no capitalismo da pior qualidade, parido do compadrio entre governos corruptos e empresariado parasitário”.

Entretanto, o Bispo advertiu que, mesmo diante de tal realidade, “os latino-americanos continuamos à procura de pais dos pobres, benfeitores do povo, salvadores da pátria…”.

Pelo contrário, apontou, “precisamos de justiça social, precisamos de políticas públicas decentes e consistentes, precisamos de liberdade de iniciativa para os negócios, precisamos de desburocratização, precisamos de um Estado a serviço do cidadão, precisamos de quem defenda os valores mais basilares da nossa sociedade, precisamos de governantes que respeitem e valorizem nossas raízes cristãs e católicas”.

Além disso, “precisamos de instituições fortes, precisamos de um Estado mais enxuto e eficaz, precisamos de líderes políticos mais comprometidos de modo responsável com o bem comum”, afirmou.

Nesse sentido, convocou todos a rezar “pelo nosso pobre Brasil”, “pela Venezuela”, “pela Nicarágua”, “pela Igreja nestes países”.

“Aprendamos a amarga lição que a história nos tem dado”, concluiu.

Nicarágua

Além de sua reflexão sobre a situação política na América Latina, Dom Henrique Soares recordou, de modo especial, a crise na Nicarágua, onde manifestações contra o governo de Daniel Ortega vem sofrendo violentas repressões por parte da política e de paramilitares, provocando até o momento mais de 300 mortos.

Os ataques têm atingido também a Igreja e seus membros, como os sofridos pelo Arcebispo de Manágua, Cardeal Leopoldo Brenes, o Núncio Apostólico, Dom Waldemar Stanislaw Sommertag, e o Bispo Auxilair de Manágua, Dom Silvio Báez, em 9 de julho.

Ou ainda quando, na madrugada de 13 para 14 de julho, a paróquia da Divina Misericórdia em Manágua, onde estavam refugiados mais de cem estudantes, foi atacada pela polícia e pelos paramilitares. E, no dia seguinte, o carro do Bispo de Estelí, Dom Abelardo Mata, foi atacado por multidões oficialistas.

Além disso, atos de profanações foram registrados em diferentes igrejas do país.

Em sua página no Facebook, Dom Henrique Soares, publicou um vídeo no qual o Bispo Auxiliar de Manágua, Dom Silvio Báez lamenta que na “Nicarágua há motivos para chorar”.

“Vimos mortos e feridos nas ruas, vimos famílias e crianças queimadas pelo fogo, vimos um povo desarmado atacado por hordas militares cruéis com armas de guerra. chora neste momento”, afirma o Bispo Auxiliar no vídeo.

Por sua vez, Dom Henrique Soares pede que “rezemos pela Nicarágua, recordemos da Venezuela” e “não permitamos que tal miséria aconteça no Brasil”.

Nenhum comentário ainda

Comentários desativados

Desenvolvido por Origy Networks – Criação de sites e propaganda