Creio na Santa Igreja

A Igreja é a Esposa de Cristo

O nosso Catecismo diz que a Igreja é “um projeto nascido no coração do Pai” (§ 759) e que “ela é a reação ao caos que o pecado introduziu no mundo”. O Senhor decidiu então reunir todos os homens em Seu Filho, cabeça da Igreja, para trazê-los de volta a si após a dispersão que o pecado gerou na família de Deus. A Igreja é, no mundo presente, o sacramento da salvação, o sinal e o instrumento da comunhão de Deus e dos homens.

Ela é o povo de Deus que caminha com Ele: “Vós sois uma raça eleita, um sacerdócio régio, uma nação santa, o Povo de sua particular propriedade” (1Pd 2, 9). Passamos a pertencer à Igreja pelo batismo e pela fé. Todos os homens são chamados a fazer parte do povo de Deus, a fim de que, em Cristo, os homens constituam uma só família e um só povo.

A Igreja é o Corpo de Cristo. Pelo Espírito Santo  e pela Sua ação nos sacramentos, sobretudo na Eucaristia, Cristo forma a comunidade dos fiéis como Seu Corpo. Nesta unidade, existe diversidade de membros, de carismas, ministérios e de funções. Todos os membros estão ligados uns aos outros, particularmente aos que sofrem.

A cabeça da Igreja, deste Corpo, é o Cristo: ela vive d’Ele, n’Ele e por Ele; Ele vive com ela e nela. A Igreja é a Esposa de Cristo: ele a amou e entregou-se por ela. Purificou-a com Seu Sangue. Fez dela a Mãe fecunda de todos os filhos de Deus. Por isso São Paulo disse: “Maridos, amai as vossas esposas como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela” (Ef 5, 25). Cristo morreu na Cruz por Sua Igreja, Sua Esposa.

A Igreja é o Templo do Espírito Santo. Ele á a alma desse Corpo Místico, princípio de sua vida, da unidade na diversidade e da riqueza de seus dons e carismas. Santo Agostinho disse que, quanto mais alguém ama a Igreja, tanto mais é cheio do Espírito Santo. Esta é a identidade dela: una, santa, católica e apostólica.

Somente a Igreja fundada por Jesus, sobre Pedro e os apóstolos tem essa identidade, garantia e plenitude. O Catecismo diz uma verdade muito importante: “A única Igreja de Cristo, que no símbolo confessamos una, santa, católica e apostólica, subsiste na Igreja Católica, governada pelo Sucessor de Pedro e pelos bispos em comunhão com ele, embora, fora de sua estrutura visível, encontrem-se numerosos elementos de santificação e de verdade” (§ 870).

Católica quer dizer universal, enviada para levar o Evangelho e a salvação a todos os povos; católica também significa que ela anuncia a “totalidade da fé”; traz em si e administra “a plenitude dos meios de salvação”; abarca todos os tempos; “ela é, por sua própria natureza, missionária” (Ad Gentes 2).  A Igreja é apostólica, porque foi fundada sobre os apóstolos (Ef 2, 20; Ap 21, 14), testemunhas escolhidas e enviadas em missão pelo próprio Cristo (Mt 28, 16-20; At 1, 8; 1Cor 9, 1; 15, 7-8; Gl 1, 1 etc).

Jesus escolheu São Pedro como fundamento visível de Sua Igreja. Entregou-lhe suas chaves. O Bispo da Igreja de Roma, sucessor de São Pedro, é “a cabeça do colégio dos bispos, vigário de Cristo e, aqui na Terra, pastor da Igreja”; é o Papa. Ele tem, por instituição divina, poder supremo, pleno, imediato e universal no que se refere à salvação das almas. Os bispos, estabelecidos pelo Espírito Santo (At 20, 28), sucedem os apóstolos.

A Igreja é indestrutível (Mt 16, 18) e infalivelmente mantida na verdade (Jo 14, 25; 16, 13): Cristo a governa por meio de Pedro e dos demais apóstolos e seus sucessores, o Papa e o colégio dos bispos. Afirma o Catecismo que “a única Igreja de Cristo, que no Símbolo confessamos una, santa, católica e apostólica, subsiste na Igreja Católica, governada pelo sucessor de Pedro e pelos bispos em comunhão com ele (LG 8).”

A Igreja ensina que “o grau supremo da participação na autoridade de Cristo é assegurada pelo carisma da infalibilidade. Esta tem a mesma extensão que o depósito da revelação divina (LG 25), estende-se ainda a todos os elementos de doutrina, incluindo a moral, sem os quais as verdades salutares da fé não podem ser preservadas, expostas ou observadas (Mysterium Ecclesiae, 3).

A Igreja é una, ela tem um só Senhor, confessa uma só fé, nasce de um só batismo, forma um só Corpo, vivificado por um só Espírito em vista de uma única esperança (Ef 4, 3-5). A Igreja é una também porque tem uma só Liturgia em todo o mundo e um só governo. A Igreja é, ao mesmo tempo, visível e espiritual, é uma sociedade hierárquica e Corpo Místico de Cristo. Ela é formada de um elemento humano e um elemento divino. Somente a fé pode acolher este mistério.

Prof. Felipe Aquino
[email protected]

Nenhum comentário ainda

Comentários desativados

Desenvolvido por Origy Networks – Criação de sites e propaganda