São Felipe Neri – o Santo da alegria

Presbítero e Fundador da Congregação do Oratório (Florença, 22 de julho de 1515 – 26 de maio de 1595)

“Guarde-se o moço da luxúria e o velho da avareza: e ambos serão Santos”.

“Os que desejam avançar no caminho de Deus, sujeitem-se a um sábio confessor e obedeçam-lhe como a Deus”.

“Quem quiser que lhe obedeçam muito, mande pouco”.

“Quanto de amor pomos nas criaturas, tanto tiramos de Deus”.

“Não tardes em bem obrar; porque a morte não tarda em vir”.

“A tentação revelada ao diretor espiritual já é vencida pela metade”.

“Não pode acontecer coisa mais gloriosa a um Cristão do que padecer por amor de Cristo”.

“Quem não puder dedicar longo tempo a oração deve, pelo menos, elevar muitas vezes o seu coração a Deus”.

“Neste mundo não há purgatório: ou é paraíso ou é um inferno. Os que suportam com paciência os sofrimentos desta vida gozam o paraíso. Quem assim não o faz, sofre o inferno”.

“É possível restaurar as instituições com a santidade, e não restaurar a santidade com as instituições”.

“Se quisermos nos dedicar inteiramente ao nosso próximo, não devemos reservar a nós mesmos nem tempo nem espaço”.

“A devoção ao Santíssimo Sacramento e a devoção a Santíssima Virgem são, não o melhor, mas o único meio, para se conservar a pureza”.

“Somente a Comunhão pode conservar puro um coração aos vinte anos! Não pode haver castidade sem Eucaristia”.

“Com a oração pedimos mais graças a Deus; mas na Santa Missa obrigamos a Deus a no-las dar”.

“Então, caro amigos, quando é que começaremos a amar a Deus?”

Retirado do livro Ensinamentos dos santos. Felipe Aquino. Editora Cleófas, 2003.

 

1-“Ser misericordioso com os que caíram é melhor meio para não cairmos nós mesmos!”

2-“Na guerra pela pureza só vencem os covardes, isto é, aqueles que fogem!”

3 – “Quem quiser outra coisa que não seja Cristo, não sabe aquilo que quer; quem pede outra coisa que não seja Cristo, não sabe aquilo que faz”.

4 – “A  grandeza  do amor que se tem a Deus, é medida pela grandeza do desejo de sofrer  muito por amor de Deus; quem se impacienta com a cruz, achará uma outra mais pesada”.

5 – “Os sofrimentos  deste mundo são a melhor  escola do desprezo do mundo; quem não se matricular nesta escola, merece dó, porque é um infeliz”.

6 – “Basta, Senhor, basta! Suspendei a  torrente de vossas  consolações,  porque não tenho forças para receber  tantas delícias”.

7 – “Ó meu Deus tão amável, por que não  me destes um coração capaz de amar-Vos  condignamente?”

8 – “Quem não puder dedicar longo tempo a oração deve, pelo menos, elevar muitas vezes o seu coração a Deus”.

9 – “É possível restaurar as instituições com a santidade, e não restaurar a santidade com as instituições”.

10 – “Esta só razão devia bastar para manter alegre um fiel — saber que tem Maria Virgem junto de Deus, que pede por ele”.

11 – “Somente a Comunhão pode conservar puro um coração aos vinte anos! Não pode haver castidade sem Eucaristia”.

12 – “Quem quiser que lhe obedeçam muito, mande pouco”.

13 – “Longe de mim, o pecado e a tristeza!”

14 – “Não pode acontecer coisa mais gloriosa a um cristão do que padecer por amor de Cristo”.

 

As Armas Contra os Maus Pensamentos, por São Felipe Neri.

Certo mancebo apresentou-se um dia a S. Felipe Neri, queixando-se que as tentações molestavam-no continuamente.

O santo prescreveu-lhe alguns remédios, mas depois de alguns dias apresentou-se novamente, dizendo que não havia experimentado nenhuma melhora.

– “Bem” – disse-lhe então o padre Felipe – “vem amanhã bem cedo; passarás o dia comigo”.

No dia seguinte, mal o mancebo se apresentou, disse-lhe:

– “Presta-me um auxílio: leva este monte de ladrilhos ao andar de cima“. – “Fa-lo-ei com muito gosto“. – “Eia, depressa! Ao meio-dia deves ter terminado“. – “Será obedecido, padre“.

Eram muitos os ladrilhos e na verdade não havia muito tempo a perder.

Ao meio dia, vermelho como um caranguejo, mas satisfeito, apresentou-se nosso moço cheio de júbilo ao padre Felipe, para dizer-lhe que havia cumprido a sua tarefa.

– “Muito bem” – disse-lhe o santo – “Depois do almoço voltarás a trazer esses mesmos ladrilhos ao mesmo sítio primitivo”.

Obediente, o moço cumpriu perfeitamente o seu dever e ao anoitecer, apresentou-se, cansado, ao padre Felipe.

– “Diz-me” – interrogou este sorrindo – “tiveste hoje tentação”? – “Nenhuma sequer, padre; não havia tempo“. – “Procura, pois, trabalhar assim todos os dias; verás como o demônio já não pensará mais em incomodar-te“.

Nenhum comentário ainda

Comentários desativados

Desenvolvido por Origy Networks – Criação de sites e propaganda