Hino ao Espírito Santo, de Edith Stein

Num clima místico, poucos meses antes da sua deportação para Auschwitz, nasce uma das mais belas orações de Edith Stein, Santa Benedita da Cruz. Um hino ao Espírito Santo. Foi o seu «último pentecostes»

I
Quem és tu, Doce luz que me preenche e
ilumina a obscuridade do meu coração?
Conduzes-me como a mão de uma mãe
E se me soltasses, não saberia nem dar mais um passo.
És o espaço que envolve todo meu ser e o encerra em si.
Se Fosse abandonado por ti cairia no abismo do nada, de onde tu o elevas ao Ser.
Tu, mais próximo de mim que eu mesmo e mais íntimo que minha intimidade,
E, sem dúvida, permaneces inalcançável e incompreensível,
E que faz brotar todo nome:
Espírito Santo — Amor eterno!

II
Não és Tu O doce maná que do coração do Filho flui para o meu,
alimento dos anjos e dos bem aventurados?
Aquele que da morte à vida se elevou,
Também a mim despertou a uma nova vida
Do sono da morte. E nova vida me doa
Dia após dia. E um dia me cumulará de plenitude.
Vida de minha Vida.
Sim, Tu mesmo,
Espírito Santo, – Vida Eterna!

III
Tu és o raio que cai do Trono do Juiz eterno e irrompe na noite da alma,
que nunca se conheceu a si mesma?
Misericordioso e impassível penetras nas profundezas escondidas.
Se ela se assusta ao ver-se a si mesma,
Concedes lugar ao santo temor, princípio de toda sabedoria que vem do alto,
e no alto com firmeza nos unes à tua obra, que nos faz novos,
Espírito Santo — Raio penetrante!

IV
Tu és a plenitude do Espírito e da força com a qual o Cordeiro
rompe o selo do segredo eterno de Deus?
Impulsionados por ti os mensageiros do Juiz cavalgam pelo mundo e
com espada afiada separam o reino da luz do reino da noite.
Então surgirá um novo céu
E uma nova terra, e tudo retorna ao seu justo lugar graças a teu alento:
Espírito Santo — Força triunfante!

V
Tu és o mestre construtor da catedral eterna que se eleva da terra aos céus?
Por ti vivificadas as colunas se elevam
Para o alto e permanecem imóveis e firmes.
Marcadas com o nome eterno de Deus se elevam para a luz sustentando a cúpula,
que cobre, qual coroa, a santa catedral, tua obra transformadora do mundo,
Espírito Santo — Mão criadora!

VI
Tu és quem criou o claro espelho,
Próximo ao trono do Altíssimo, como um mar de cristal aonde a divindade se contempla amando?
Tu te inclinas sobre a obra mais bela da criação, e resplandecente te ilumina com teu mesmo esplendor.
E a pura beleza de todos os seres,
Unida à amorosa figura da Virgem, tua esposa sem mancha:
Espírito Santo — Criador do Universo!

VII
Tu és o doce canto do amor e do santo recato,
que eternamente ressoa diante do trono da Trindade,
e desposa consigo os sons puros de todos os seres?
A harmonia que une os membros com a Cabeça,
onde cada um encontra feliz o sentido secreto de seu ser,
e jubilante irradia, livremente desprendido em teu fluir:
Espírito Santo — Júbilo eterno!

Santa Benedita da Cruz
In Pátio dos Gentios © SNPC | 29.05.12

FONTE:  http://www.snpcultura.org/hino_ao_Espirito_Santo_edith_stein.html (Site de Portugal).

 

10 Ensinamentos de Santa Edith Stein

“Judia, filósofa, religiosa, mártir — como foi afirmado por João Paulo II no dia da Beatificação, a 1 de Maio de 1987, em Colônia — a Beata Edith Stein [agora, santa] representa a síntese dramática das feridas do nosso século. E, ao mesmo tempo, proclama a esperança de que é a cruz de Jesus Salvador que ilumina a história”.

Conheça algum dos ensinamentos deixados por ela:

1. “Quanto mais alguém está imerso em Deus tanto mais deve sair de si, isto é, ir para o mundo a fim de levar a este a vida divina”.

2. “A Igreja é inabalável justamente porque une a absoluta defesa da verdade eterna a uma inigualável elasticidade em adaptar-se às situações e exigências de cada tempo”.

3. “O lugar de cada um de nós depende unicamente da nossa vocação. A vocação não se encontra simplesmente depois de ter refletido e examinado os vários caminhos: é uma resposta que se obtém com a oração”.

4. “Debaixo da cruz, compreendi a sorte do povo de Deus…”.

5. “Quanto mais escuridão se faz ao nosso redor, mais devemos abrir o coração à luz que vem do alto”.

6. “Uma coisa é certa, que vivamos no momento e no lugar presentes para alcançar a nossa salvação e a daqueles que nos foram confiados”.

7. “Há circunstâncias em que nos entendemos mais facilmente sem palavras”.

8. “O que conhecemos de nós mesmos não é senão superfície. A profundidade permanece-nos em grande parte oculta. Só Deus a conhece”.

9. “O que vale a pena possuir, vale a pena esperar”.

10. “Responder o chamado de Deus é sempre uma aventura, mas vale a pena correr o risco”.

Nenhum comentário ainda

Comentários desativados

Desenvolvido por Origy Networks – Criação de sites e propaganda