Distinguir entre pecado e pecador

Quarta-feira, 20 de abril de 2016, Da Redação, com Rádio Vaticano

A Palavra de Deus ensina a distinguir entre o pecado e o pecador, disse o Papa em mais uma catequese sobre misericórdia

É preciso diferenciar o pecado do pecador, disse, em síntese, o Papa Francisco na catequese desta quarta-feira, 20, no Vaticano. O Santo Padre segue no ciclo de reflexões relacionadas à misericórdia, por ocasião do Ano Santo.

Francisco comentou o trecho bíblico do Evangelho de Lucas, que mostra a história da mulher pecadora que chorou por seus pecados aos pés de Jesus, quando Ele Se encontrava à mesa na casa de um fariseu chamado Simão. O Santo Padre destacou a diferença de comportamento do fariseu, que embora tenha convidado Jesus não queria arriscar sua reputação, e o da mulher, que se confiou plenamente a Jesus com amor e veneração. Mas a Palavra de Deus ensina a distinguir entre o pecado e o pecador.

“Entre o comportamento do fariseu e o da pecadora, o Senhor escolhe a mulher. Livre de preconceitos que impeçam a misericórdia de se expressar, o Mestre deixa que ela faça o que lhe diz o coração: Ele Se deixa tocar por ela, sem medo de ser contaminado. Jesus é livre, porque está próximo de Deus. E esta proximidade ao Pai Misericordioso, dá a Cristo a liberdade”, acrescentou.

Jesus concedeu à mulher o perdão dos pecados, tirando-a da condição de isolamento à qual havia sido condenada por Simão e pelos fariseus. “De um lado, está a hipocrisia dos doutores da lei. De outro, a sinceridade, a humildade e a fé da mulher. Todos somos pecadores, mas muitas vezes caímos na tentação da hipocrisia, de acreditar que somos melhores que os outros. Todos devemos olhar os nossos pecados, as nossas caídas, os nossos erros. E olhemos para o Senhor. Esta é a linha da salvação entre o pecador e o Senhor. Se me sinto justo, esta relação de salvação não existe”.

O Papa atentou ainda para o fato de que Deus viu a sinceridade da fé da mulher e da sua conversão. Em Jesus habita a força da misericórdia de Deus, capaz de transformar os corações, disse. Neste texto, ressaltou Francisco, o termo “graça” é praticamente sinônimo de misericórdia.

“Queridos irmãos, devemos agradecer ao Senhor pelo seu amor tão grande e imerecido! Deixemos que o amor de Cristo se espalhe sobre nós e, assim, poderemos comunicar aos outros a misericórdia do Senhor”.

No comments yet

Comments are closed

Desenvolvido por Origy Networks – Criação de sites e propaganda