Ano Novo! Vida Nova!

SERÁ PARA MIM O ANO DA GRAÇA
Por Mons. Inácio José Schuster

Dirigiu-se a Nazaré, onde se havia criado. Entrou na sinagoga em dia de sábado, segundo o seu costume, e levantou-se para ler. Foi-lhe dado o livro do profeta Isaías. Desenrolando o livro, escolheu a passagem onde está escrito (61, 1s.): O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me ungiu; e enviou-me para anunciar a boa nova aos pobres, para sarar os contritos de coração, para anunciar aos cativos a redenção, aos cegos a restauração da vista, para pôr em liberdade os cativos, para publicar o ano da graça do Senhor’ (Lucas 4, 16-19). Estamos no ano de 2018, e neste dia podemos proclamar sobre o nosso ano toda graça. Este ano de 2018 será o ano da graça do Senhor em sua vida. Posso declarar que este ano será da graça, mas posso fazer dele com minhas atitudes uma ‘desgraça’. ‘Portanto, sede perfeitos, assim como vosso Pai celeste é perfeito’ (Mateus 5, 45). Neste ano devemos buscar ser perfeito como Deus é perfeito, é preciso buscar nas mínimas coisas a perfeição. Estamos vivendo o ano novo, então vivamos também uma vida nova. Você tem repetido as atitudes da mulher velha, do homem velho que você fazia em 2017? Você precisa ter uma nova postura, postura de quem declarou um ano de graça. Não podemos nos apoiar em superstições – quantos católicos pulam ondas nas praias – precisamos apoiar somente em Jesus. Precisamos fixar a nossa vida na Palavra do Senhor, e é na Palavra que estão as exigências para termos um ano de graça. O que é ser perfeito? Eu resumiria na palavra de São Paulo que diz: ‘Esta é a vontade de Deus: a vossa santificação; que eviteis a impureza’ (I Tessalonicenses 4, 3). E Paulo ainda diz o que não devemos viver em 2018 – ‘Não se pode deixar levar pelas paixões desregradas, como os pagãos que não conhecem a Deus; e que ninguém, nesta matéria, oprima nem defraude a seu irmão. Pois Deus não nos chamou para a impureza, mas para a santidade. Por conseguinte, desprezar estes preceitos é desprezar não a um homem, mas a Deus, que nos deu o seu Espírito Santo’ (I Tessalonicenses 4, 4-8). A vontade de Deus para nós, neste ano, é a nossa santificação; e santificação é santificar aquelas realidades que vivemos. Não podemos nos deixar levar pelas paixões da carne. Se você ama a Deus, lute para não desagradá-Lo em nada. O ano de 2017 passou. O que era velho ficou para trás, começamos um ano novo, não com o pé direito, mas apoiados na Palavra de Deus. Diante de todas as nossas atitudes precisamos fazer a seguinte pergunta: ‘Isso agrada a Deus?’ “Onde o meu clergyman não entra, significa que também não posso entrar como padre”. Assim também é para os casados, ambiente que você não pode ficar com sua aliança, não é um ambiente para você. Santifique a sua vida naquelas áreas que hoje precisam ser santificada, e em tudo agrademos o Senhor Jesus. Agrademos a Deus quando estivermos em púbico, no quarto, na casa… essa é a proposta de Deus para 2018, e assim teremos um ano na Graça e na Misericórdia do Senhor. Faça uma revolução na sua vida no ano de 2018 através da Palavra de Deus e dos Sacramentos.

 

A ALEGRIA DE SER CATÓLICO
Professor Felipe Aquino

Às vezes a gente reza bastante, mas medita pouco e não muda de vida. Mas, se meditamos, deixamos a luz de Deus entrar, então, mudamos. Santa Catarina de Sena dizia: “Entra na sala do seu interior”. Se você se conhecer, você vai ser humilde, vai conhecer a sua pequenez e isso agrada a Deus. Sabemos que o que mais encantou a Deus em Nossa Senhora, foi a sua pequenez. O evangelho diz que aquele que se humilha será exaltado. A meditação faz a gente conhecer o nosso tamanho e amar o outro. Quando se encerra um ano, eu penso que vem ao nosso coração um pensamento muito forte: é tempo de agradecer. Por isso, mandamos um cartãozinho agradecendo a amizade, mas é preciso agradecer a Deus. O Senhor não precisa de aplausos porque não podemos acrescentar em nada sua glória, mas Ele quer a sua gratidão. Não existe nada mais triste que a ingratidão. Ser rico não é ter muito, ser rico é precisar de pouco para ser feliz. Deus não deixa faltar o pouco para os que têm fé. Vejam os lírios dos campos, os pássaros do céu… Deus cuida deles. O pouco que precisamos, Deus não deixa faltar, mas é preciso agradecer a Ele. O Papa São João Paulo II, antes da sua morte, no seu sofrimento, dizia: “Quanto mais a gente sofre, mais a gente precisa rezar, quanto mais sofremos, mais precisamos de Deus”. É preciso limpar a alma! Muitas vezes pensamos que os maiores pecados são a inveja, a preguiça, a mentira, a omissão, a luxúria. Não, nenhum desses é o maior pecado! O pior pecado de todos é o de não aceitar Jesus Cristo. Irmãos, estamos ainda na oitava de Natal, este é o maior acontecimento da humanidade, ele é o centro da história, que se divide no antes e o depois de Jesus Cristo. Jesus em uma discussão com os judeus disse: “Por isso vos disse: morrereis no vosso pecado; porque, se não crerdes o que eu sou, morrereis no vosso pecado” (São João 8, 24). Se não aceitarmos Jesus verdadeiramente, vamos morrer no nosso pecado. É viver nesta vida sem Deus e na outra vida também sem Deus. Então, temos que levar Jesus as pessoas neste ano de 2018. Mas repito: é preciso deixar o pecado. Em 1978, São João Paulo II, em seu primeiro discurso, disse: “Abra as portas do mundo para Cristo!” Precisamos abrir as portas das famílias, da política, mas muitos não querem. Muitos não querem saber de Jesus Cristo e também não querem a Igreja que é o corpo de Cristo. Por que tantos ataques contra Igreja? Porque ela é Cristo que ilumina as trevas. Cristo nos chama para sermos a sua luz no mundo. “Vós sois o sal da terra e a luz do mundo”, diz a palavra do Senhor. Não tem coisa mais pavorosa do que a escuridão, mas basta uma pessoa acender uma vela, um palitinho de fósforo, que vem o alivio. Aqui a gente aprende uma lição muito grande: ainda que você seja apenas um palitinho de fósforo na escuridão do mundo, isso já é muito. É melhor acender um fósforo do que ficar maldizendo a escuridão. O que adianta você ficar em casa reclamando do seu pai, da Igreja, do bispo? Pare, acenda uma luzinha. Mas como acender uma vela apagada? Encostando-se em outra. Então, se a sua vela está apagada, chegue em outra vela acesa, a vela da Igreja que nunca se apaga; a vela da fé, dos sacramentos, da palavra de Deus, da Eucaristia. O Beato Papa Paulo VI dizia: ”Quem não ama a Igreja, não ama a Jesus cristo. A Igreja é o corpo de Cristo, é a Igreja que vai sustentar e você e levá-lo para o céu”. Em 2018, se você quer ser feliz, ame a Igreja que nos deu o batismo, que lava nossos pecados no sangue de Cristo. Sem a Igreja, não tem a Eucaristia, o sacrário. Você que brigou com a Igreja, foi atrás de falsos profetas, volte! Não confunda a Igreja com as pessoas! Tem gente que se decepcionou com as pessoas e abandonou a Igreja. Em Efésios 5, 5, Jesus diz: “A Igreja não tem pecado, quem tem pecado são os filhos da Igreja”. “Você pode ter perdido tudo, mas se não perdeu Deus, não perdeu o essencial”. As portas do inferno jamais prevalecerão sobre a Igreja, ela é infalível! Eu poderia citar dez, mas vou citar apenas um versículo que comprava isso. Leia São João 16, 12: “Deus quer que todos se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade”. Aonde que está esta verdade ? Em I Timóteo 3, 15  você encontra: “A Igreja é o fundamento, a coluna da verdade. A verdade esta na Igreja que é o alicerce, a coluna da verdade”. O Beato Papa Paulo VI disse: “Aquele que não ama a Igreja não ama a Jesus cristo”. Podemos desdobrar esta palavra: quem não caminha com a Igreja, não caminha com Jesus Cristo. O meu coração tem que pulsar com o coração da Igreja, nada diferente daquilo que a Igreja ensina. Há uma frase de São João Paulo II que eu quero que vocês repitam neste ano de 2018: “Você pode ter perdido tudo, mas se não perdeu Deus, não perdeu o essencial”. Você pode ter perdido sua casa nas enchentes, seu carro, sua fazenda, mas se você não perdeu Deus, não perdeu a sua fé, então, não perdeu o essencial. Vamos caminhar para 2018, sem tristeza. Não tenha medo porque o Senhor ressuscitado caminha convosco!

 

O VERDADEIRO RÉVEILLON
Márcio Mendes

“É hoje o dia favorável, é agora o dia da salvação” (Ezequiel 37, 1-14). Quem está em busca de uma resposta, o Senhor lhe dará através desta palavra. Esta passagem bíblica está se cumprindo para você. O que hoje está morto na sua vida, o Senhor ressuscitará. Talvez você esteja com o coração apertado, talvez um relacionamento acabado, uma amizade que terminou. O Senhor diz: “Eu vou abrir a tua sepultura! E, por causa desta palavra, você poderá testemunhar para todos que foi encontrado por Deus”. Réveillon significa despertar, é o Senhor que vai despertar você. Existem muitos tipos de morte, pode ser afetiva, psicológica. Onde seus pensamentos estão amortecidos? Talvez, hoje, você traga muitos tons de morte em você, mas, em nome de Jesus, você será ressuscitado. No versículo 11, também de Ezequiel, encontramos: “Nossos ossos estão secos, nossa esperança acabou. Eu direi o que fazer”. Hoje, o Senhor vai lhe mostrar o que você precisa fazer. A palavra fala de sofrimento, mas fala ainda do socorro que Deus vai nos dar, é um socorro espiritual. Qual é o motivo pelo qual você está lendo esta passagem agora? O Senhor atraiu você para que esta palavra se realize. Mas é preciso ter a humildade de reconhecer que você é este osso ressequido. Quantos erros cometemos durante todo este ano,? Quantas vezes nos sentimos perdidos? O Senhor está lhe dizendo: “Eu vos devolverei a vida, lhe darei a vida nova, receberá a vida nova que é a do meu filho”.  Mas, para que esta palavra se cumpra, é preciso reconhecer que você precisa dela, de que sozinho você não consegue. “O que hoje está morto na sua vida, o Senhor ressuscitará” É preciso renunciar tudo aquilo que está estragando você, que está matando você. Abandone o coração velho, o ano novo velho. Despoje-se do seu pecado. O Senhor vai derramar a sua água viva para limpar todo o nosso pecado. Que este dia seja para marcar o fim de muitos adultérios, alcoolismo, prostituição, em nome de Jesus. Que hoje o Senhor coloque um fim naquilo que está matando você. Despoje deste pecado, desta mágoa, de todo o vício das drogas. Hoje é o dia da sua libertação! Deus não condena você, mas quer mostrar onde está a força de que você precisa. São João diz: “Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes e a palavra de Deus permanece em vós, e vencestes o maligno”. Eu falo a você jovem, eu quero lembrar que você é um homem novo. Deus diz a você: “Escute-me, eu vos digo, vós sois fortes e venceste a satanás, e vos falo para que tomes consciência de que a força que está em vós é muito maior que a força que está no mundo”. Nenhum homem, nenhuma mulher, por mais sedutores que sejam, têm maior força do que a que está em você. O Senhor não acusa você, ele te ama; e o Espírito Santo que é o amor, está restabelecendo a paz dentro de você. O Senhor  está concluindo uma grande vitória em você, está colocando em ti o seu amor, que é muito grande. Ele está colocando em você uma nova capacidade de amar. Sabe como descobrimos quando uma pessoa passou da morte para a vida? Quando ela passa a amar o outro. Quem ama faz bem todas as coisas, quem ama tem asas nos pés, tem uma palavra sempre boa na boca, tem sempre um calor, os olhos brilham e nada é difícil para quem ama. Ter vida nova é amar. Toda vida começa depois de uma morte, a vida velha precisa acabar e ficar na cruz porque acabou as tristezas de 2017 e 2018 está sorrindo para você. Em Romanos 8, 13 o Senhor nos diz: “De fato, se viverdes segundo a carne, haveis de morrer; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras da carne, vivereis”. Se você tiver coragem de crucificar estes pecados, você viverá, o Espírito Santo lhe dará a vida. É matar o que matava você.

Nenhum comentário ainda

Comentários desativados

Desenvolvido por Origy Networks – Criação de sites e propaganda