Ser e levar a misericórdia às periferias da sociedade, pede Papa Francisco

Domingo, 8 de outubro de 2017, Da redação, com Rádio Vaticano

No Ângelus deste domingo, 6, Papa afirmou que a misericórdia é o vinho novo da vinha do Senhor

Na tradicional recitação do Ângelus deste domingo, 8, Papa Francisco convidou todos a serem e levarem o “vinho novo da misericórdia do Senhor, em todos os lugares, especialmente nas periferias da sociedade”. Diante de cerca de 30 mil féis e peregrinos, Francisco explicou a parábola dos vinhateiros homicidas, proposta no Evangelho (Mt 21,33-43) deste XXVII Domingo do Tempo Comum.

“Fala-se da aliança que Deus quis estabelecer com a humanidade e à qual chamou também nós para participar. (…) esta história de aliança, como toda história de amor, conhece seus momentos positivos, mas é marcada também por traições e por rejeições”, observou o Papa diante da parábola deste domingo, dos vinhateiros que assassinam o filho do dono da vinha para a roubar.

“Quando vier o dono da vinha, que irá fazer com esses vinhateiros?” diante desta pergunta, Francisco convidou todos a compreenderem a resposta de Deus, às rejeições feitas a seu amor e à sua proposta de aliança. “Deus não se vinga, nos espera para perdoar-nos, para abraçar-nos”, afirmou o Santo Padre.

A misericórdia dentro do Cristianismo é apontada por Francisco como a grande novidade de nossa religião. “Através das “pedras de descarte” – e Cristo é a primeira pedra que os construtores rejeitaram –, através de situações de fraqueza e de pecado, Deus continua colocando em circulação o “vinho novo” da sua vinha, ou seja, a misericórdia”, acrescentou o Pontífice.

Ser a vinha do Senhor com o vinho novo da misericórdia

“Este é o vinho novo da vinha do Senhor: a misericórdia. Há um só impedimento diante da vontade tenaz e tenra de Deus: a nossa arrogância e a nossa presunção, que por vezes se torna também violência!”, alertou Francisco, que observou ainda a urgência de respondermos com frutos ao chamado do Senhor, que nos chama a tornar-nos vinha, seguindo esta novidade e ao mesmo tempo qualidade original da fé cristã, que é a misericórdia.

O papa fez o chamado aos cristãos, para que sejam vinha do Senhor em todo o ambiente. “É um convite a entrar nesta história de amor, tornando-se uma vinha vivaz e aberta, rica de frutos e de esperança para todos. Uma vinha fechada pode tornar-se selvagem e produzir uva selvagem. Somos chamados a sair da vinha para colocar-nos a serviço dos irmãos que não estão conosco, para mexer conosco reciprocamente e encorajar-nos, para recordar-nos de ser vinha do Senhor em todo ambiente, inclusive naqueles mais distantes e em condições difíceis.”

Nenhum comentário ainda

Comentários desativados

Desenvolvido por Origy Networks – Criação de sites e propaganda